quinta-feira, 1 de março de 2012

AVISO IMPORTANTE



O Sindicato dos Servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência no Estado de Alagoas (SINSAMU) informar a todos servidores (FILIADOS), que para participar do SORTEIO DA BICICLETA, devem estar em dia com sua contribuição mensal.

O sorteio será realizado no dia 26 de março de 2012, durante café da manhã com todos servidores.


Os servidores que efetuavam o pagamento através de boleto bancário, agora deverão fazer transferência bancaria; após o deposito, procurar Marcos Rogério com o comprovante para poder participar dos sorteios mensais.

CONTA DO SINDICATO: AG 0840 0300 1126 - 8

INFORMATIVO SINSAMU











Sinsamu realiza parceria com CTCARDIO, filiados ao SINDICATO tem desconto de 40% de DESCONTO no primeiro Congresso Alagoano em Atendimento Pré-Hospitalar.
PARTICIPE!


quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Mudanças Samu Maceió


Samu Maceió tem novo gerente-geral


O médico Carlos Adriano Silva assume a gerência-geral do Serviço de Assistência Móvel de Urgência (Samu) de Maceió. Na manhã desta quarta-feira (1º), o secretário de Estado da Saúde de Alagoas, Alexandre Toledo, e o superintendente de Atenção à Saúde, Sival Clemente, receberam o novo gerente-geral da unidade Maceió e traçaram as prioridades do Samu.
Carlos Adriano Silva é cirurgião vascular do Hospital Geral do Estado (HGE) e há cinco anos é médico no Samu Maceió e coordenador médico do Núcleo de Educação Permanente da unidade. É especialista em cirurgia de trauma e doutorando em Bioética pelo Instituto São Camilo, em São Paulo.
“Descentralizar o Samu no Estado, aumentar a área de atuação na capital, aumentar o número de viaturas e capacitar os profissionais nos serviços são algumas das prioridades para o Samu”, disse o novo gerente-geral.
Fonte: Ascom Sesau

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

INFORMATIVO SINSAMU-AL

No último dia 31 de agosto, Servidores e Sindicato do SAMU-AL foram convocados em caráter de URGÊNCIA para uma reunião com a Secretária de Saúde do Estado.

Durante reunião estiveram presentes os servidores (a) Elisângela Buique e Felis Carnaúba, o Sr. Claudio Wagner (Presidente SINSAMU-AL), Marcos Rogério (Diretor de Marketing), Isaac Silva (Vice-Presidente SINSAMU-AL) e o Sr. Saulo Brito (Advogado SINSAMU-AL).

A Secretária de Saúde do Estado de Alagoas se mostrou preocupada com a PARALISAÇÃO do SAMU e com o alto índice de INSATISFAÇÃO dos SERVIDORES.

O Sr. Vanilo Soares em sua fala, disse: que a Secretária de Saúde vai manter um dialogo aberto com todos os servidores e que o próprio Secretário de Saúde Alexandre Toledo deve comparecer pessoalmente ao SAMU para conversar com os servidores, para que juntos possamos encontrar uma solução sensata.

Após reunião a Secretária de Saúde de imediato solicitou a suspensão da escala dos condutores e suspendeu a ampliação das USB´S e MOTOLÂNCIAS prevista para o dia 1º de setembro.

Durante reunião, sindicato e servidores presentes se colocaram contrario a REDUÇÃO de Técnicos em Enfermagem nas USB´S.

Apresentamos a seguinte proposta: A ampliação deve contemplar o aumento no número de servidores, onde foi sugerido plantão EXTRA para os Técnicos em Enfermagem, ficando assim dois Técnicos por USB mantendo a qualidade na prestação do serviço após ampliação.

O SINSAMU-AL mostra seu compromisso com todos os servidores.

ABERTURA DE PROCESSOS

Adiamento implantação da MOTOLÂNCIA.

· Solicitado contrato com vinculo empregatício de acordo com portaria MS.

· Distribuição de EPIS

· Processo em andamento Ministério Público Estadual.

Contra Redução de Técnicos em Enfermagem.

· Ministério Público Federal

· Ministério Público Estadual

· OAB (Ordem dos Advogados)

· Conselho Estadual de Saúde

· Coren (Conselho Regional de Enfermagem)

· Tribunal de Justiça de Alagoas

Criação de Gratificação Especifica SAMU-AL

· Abertura de processo junto SESAU (processo nº 3.016 data 15/02/11)

· Abertura de Processo Mudança de Insalubridade para Periculosidade.

· Retorno do Horário de Descanso (Resolvido)

Denúncia Junto ao Ministério da Saúde

· Solicitando o número exato de viaturas que estão cadastradas e funcionando pelo Ministério da Saúde na Capital e no Interior de Alagoas.

· Valores do Repasse Mensal ao SAMU-AL.

· 14 Unidades Suporte Avançado Paradas em Alagoas.

· Transporte Aero-Médico sem atender especificações da portaria 2048.


FILIE-SE AO SINSAMU-AL, PORQUE JUNTOS SOMOS FORTES!



quinta-feira, 25 de agosto de 2011

SINSAMU VISITA BASE EM ARAPIRACA E FAZ ASSEMBLÉIA COM OS SERVIDORES





No dia 23/08/2011 terça feira, o secretário Isaac Silva e o diretor de marketing Marcos Rogério estiveram na base do samu em Arapiraca, e fomos recebidos por um forte parceiro do sindicato que é o Enrique, condutor socorrista e faz parte do conselho fiscal do SINSAMU fomos conhecer as instalações e fazer uma assembléia com os servidores, para decidir o que iríamos fazer na paralisação de advertência que vai acontecer no dia 24 /08/2011 que será de 24 horas começando as 07:00 e encerrando as 07:00 do dia 25/08/2011, o que ficou decidido na assembléia foi que todos os servidores do samu Arapiraca vão aderir á paralisação de advertência, paralisação essa motivada pelo descaso do governo em querer tirar um auxiliar ou técnico de enfermagem da USB, e relotar para outro local, o SINSAMU vai lutar até a última instância para que isso não aconteça, sabemos que todos os servidores do samu vão lutar juntos com o SINSAMU para que isso não aconteça. O SINSAMU vai voltar em Arapiraca para resolver outros assuntos que diz respeito á categoria. OBS: vamos continuar avisando a população do que está acontecendo.

SINSAMU VISITA BASE EM MARECHAL DEODORO



No dia 23/08/2011 terça feira, o secretário Isaac Silva e o diretor de marketing Marcos Rogério estiveram na base do samu em Marechal Deodoro, para saber das condições de trabalho dos nossos companheiros, vimos que o alojamento acomoda bem os que lá trabalham, porém há USB não tem condições de está indo para as ocorrências, ela estava só com um limpador, não tem ar, e quando estava chovendo caia água em cima das vitimas que estavam na maca, essa USB já estava lá a uns cinco dias e que ficaram de fazer a troca o mais rápido possível, vimos também que está faltando macacão para as equipes, se alguém tem o macacão é porque foi adquirido por meios próprios. O SINSAMU está pronto para lutar por todos nós e fazer com que haja melhorias em tudo que temos direito.


quinta-feira, 21 de julho de 2011

COREN-AL é contrário a projeto que reduzirá equipe do Samu


A respeito do divulgado ontem (18) na imprensa alagoana sobre o projeto do Governo do Estado de Alagoas de reduzir o número de profissionais nas Unidades de Saúde Básica do Serviço de Atendimento Móvel (Samu), o Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas (Coren-AL) corrobora a opinião de que tal projeto será prejudicial à sociedade alagoana, pois tal redução certamente comprometerá a qualidade dos serviços prestados; sabendo que, por mais capacitados que sejam os profissionais do Samu, é humanamente impraticável realizar um bom atendimento em saúde com equipe reduzida dessa maneira.


O argumento de que, com a redução de profissionais, o Estado reduzirá custos e poderá aumentar o número de viaturas, se mostra descabido, pois sabe-se que a saúde não funciona como numa linha de montagem, em que se pode reduzir funcionários, comprar mais máquinas e ter a mesma qualidade de resultados em dobro. Na saúde o principal elemento é o humano. Dar boas condições de trabalho para os profissionais de saúde é um caminho certamente mais exitoso.


Esse projeto de mudança do Governo de Alagoas se baseia numa Portaria do Ministério da Saúde, que diz que a equipe de uma ambulância de socorro convencional do Samu deve ter uma composição mínima de um condutor-socorrista e um auxiliar-técnico de enfermagem. Hoje, cada ambulância do Samu realiza seus atendimentos com uma equipe formada por um motorista e dois técnicos de enfermagem.


O que o Coren-AL gostaria de ressaltar é que ambas as composições descumprem o que está disposto na Lei 7.498, de 1986, que afirma claramente, em seu parágrafo 15, que as atividades de Enfermagem, quando exercidas em instituições de saúde públicas e privadas, e em programas de saúde, somente podem ser desempenhadas sob a orientação e supervisão de enfermeiro, ou seja: é obrigatória a presença de, pelo menos, um enfermeiro em cada Unidade de Saúde Básica do Samu.


O Coren-AL vem insistindo nessa questão junto ao Governo do Estado de Alagoas, para que este cumpra a Lei e que coloque um enfermeiro em cada unidade do Samu. Este projeto de redução de profissionais das equipes do Samu, se colocado em prática, além de continuar desrespeitando a norma legal, irá prejudicar o atendimento de saúde à sociedade alagoana.


Amanhã, pela manhã, a presidente do COREN-AL, Lúcia Leite, participará de uma reunião com as entidades de classe para debater sobre o projeto. A questão deve ser levada, ainda, para uma audiência pública, proposta para acontecer na Assembléia Legislativa Estadual (ALE).

Fonte:
http://www.portalcofen.gov.br
Ascom/Coren-AL

terça-feira, 19 de julho de 2011

SINSAMU INFORMA



NEGOCIAÇÃO COM SECRETÁRIO DE SAÚDE, AVANÇOU COM UMA NOVA DATA PARA IMPLANTAÇÃO DAS MOTOLÂNCIAS.

O Sinsamu realizou hoje pela manhã, uma reunião importantíssima com o Secretário de Saúde Alexandre Toledo. Na Pauta redução dos tripulantes das unidades básicas (USB) do Samu Maceió e Arapiraca, volta do descanso noturno nas Bases Descentralizadas do Samu Maceió entre outras pautas.

1ª - Após muita negociação, ficou acordado que a implantação das modificações da tripulação das USB de 3 para 2 socorrista, daria mediante a implantação das Motolâncias que está prevista para o mês de setembro após o curso para essas unidades móvel. Portanto, as modificações dar-se-a à medida que for sendo implantado as Motolâncias inicialmente duas (2) e em breve mais três (3) motolância totalizando 5 motolância destinada a dar suporte as 11 unidades básicas.

Dessa forma, ficou garantindo que neste momento, o serviço continuará como sempre esteve com três (3) socorristas até 1º de setembro.

2ª - Volta do descanso noturno nas descentralizadas de acordo com as condições que já eram firmada na gestão anterior, (uma vez a unidade baixada houver uma necessidade real para atendimento em sua região, a equipe estará a disposição da base como sempre o fez) cabendo cada equipe se responsabilizar pelas ações contrárias.

3ª - Realização de uma nova avaliação do SEREST com a finalidade de definir condição de trabalho periculoso dos profissionais do SAMU e possivelmente implantar a condições de 40% periculosidade para os servidores do SAMU.

4ª - Implantação dos Condutores no PCC dos Auxiliares de Serviço de Saúde, com a lotação genérica na função de Condução de Paciente. Permitindo uma condições de Ascenção no Plano de Cargos e Carreiras e garantindo uma melhor condição de salário que seria de R$ 861,35 atualmente.

Para finalizar, o Sinsamu está sempre atento como sempre fez, aos cumprimentos dos direitos dos servidores dessas unidades, garantindo assim uma melhor condições de trabalho para todos os servidores do SAMU em Alagoas e principalmente garantir a população um atendimento de qualidade.


SINSAMU JUNTOS SAMOS FORTES

Deu No Alagoas24horas:Técnicos do Samu ameaçam entrar em greve


Amanda Dantas

Técnicos realizam simulação do atendimento com dois socorrista

Na manhã de hoje (19), técnicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) se reuniram na Avenida Fernandes Lima para protestar contra a medida do Governo anunciada no início desta semana, e que deverá entrar em vigor no dia 1º de agosto, que visa diminuir o número de técnicos que prestam atendimento nas unidades base do SAMU. A nova medida propõe a redução de um, dos dois técnicos de enfermagem que atendem atualmente nas sete unidades que circulam em Maceió.

De acordo com os servidores, a redução da equipe trará prejuízos principalmente à população, que terá a qualidade do socorro prejudicada. A tese dos servidores é de que casos de parada respiratória e politraumatismo não podem ser executados com uma equipe menor. De acordo com os manifestantes, o número mínimo de socorristas deve ser três.

Os servidores também informaram que deverão recorrer junto ao Ministério Público Estadual e buscarão apoio de entidades como Ministério Público Federal em Alagoas, Ministério do Trabalho, OAB/AL e Ministério da Saúde e acreditam que conseguirão o apoio destas entidades por que Alagoas ocupa o primeiro lugar no ranking de violência no país, o que aumenta os índices de atendimento.
Versão do Governo

O Estado propõe que o condutor e um técnico de enfermagem façam o trabalho. Medida semelhante à proposta pelo Governo de Alagoas já é adotada em outros estados brasileiros. Os servidores alagoanos rebatem a informação dizendo que em outras capitais a deficiência é suprida com motocicletas chamadas de ‘motolâncias’, o que não ocorrerá em Alagoas.

De acordo com o Governo, esta nova proposta servirá para aumentar os números de unidades móveis que atenderão a população. Para os técnicos, trata-se de redução de custos. Eles reivindicam ainda a realização de concursos públicos. “Se o governo quer aumentar as unidades de saúde, ele deve aumentar o quadro e não remanejar pessoal,” relatou o primeiro secretário do Sinsamu, Isaac Silva, que explicou ainda que o protesto é parte integrante do calendário de mobilização da categoria que deverá durar até o fim desta semana.

A equipe do Alagoas 24horas procurou o diretor-geral do Samu para falar a respeito do assunto e fomos informados, por meio de sua assessoria, que Iracildo Camelo estava em reunião a portas fechadas com sindicalistas e membros da Secretaria de Saúde em busca de uma solução.

Os servidores informaram que se até a sexta-feira (22), a diretoria do SAMU não apresentar uma solução satisfatória, a categoria entrará em greve.
O quadro

Atualmente 125 auxiliares e técnicos e mais 118 condutores do SAMU circulam pela cidade prestando atendimento à população.

www.alagoas24horas.com.br

Deu No Primeira edição:Servidores do Samu protestam contra redução no número de socorristas





Marcela Oliveira e Mickaell Clygens
www.primeiraedicao.com.br

Governo diz que profissionais retirados das ambulâncias conduzirão motolâncias

Marcela Oliveira e Mickaell Clygens

Cerca de 30 socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) realizaram um protesto, na manhã desta terça-feira (19), próximo a uma escola de enfermagem, no bairro do Farol. Eles protestaram contra a portaria que prevê a redução do efetivo nas cidades de Maceió e Arapiraca.

A redução atenderá a portaria nº 2048 do Ministério da Saúde (MS) para os atendimentos de urgência e emergência, que prevê para esses tipos de atendimento a quantidade mínima de um técnico de enfermagem e um condutor. Atualmente, são dois técnicos mais o condutor.

Para o Sindicato dos Servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SindSamu) essa medida irá dificultar o trabalho das equipes e prejudicará o atendimento. “É um absurdo o governo reduzir o número de pessoas. Isso vai prejudicar o pessoal do Samu e a própria população”, disse o 1º secretário do sindicato, Isaac Silva.

Um motorista, que não quis ter seu nome divulgado, concorda que a redução irá afetar na qualidade do serviço. “Já é difícil estacionar, procurar sinalização... só com duas pessoas na ambulância vai ficar ainda mais difícil”.

Atualmente, só em Maceió, trabalham 125 socorristas e 118 condutores. Com a medida, de acordo com o sindicato, haverá redução em 40% dos profissionais de enfermagem e em 20% dos condutores socorristas.

Conselho reprova redução

Em nota divulgada à imprensa, o Conselho de enfermagem de Alagoas (COREN-AL) corrobora a opinião de que tal projeto será prejudicial à sociedade alagoana, pois tal redução certamente comprometerá a qualidade dos serviços prestados.

“Sabendo que, por mais capacitados que sejam os profissionais do Samu, é humanamente impraticável realizar um bom atendimento em saúde com equipe reduzida dessa maneira. O argumento de que, com a redução de profissionais, o Estado reduzirá custos e poderá aumentar o número de viaturas, se mostra descabido, pois sabe-se que a saúde não funciona como numa linha de montagem, em que se pode reduzir funcionários, comprar mais máquinas e ter a mesma qualidade de resultados em dobro. Na saúde o principal elemento é o humano. Dar boas condições de trabalho para os profissionais de saúde é um caminho certamente mais exitoso”.

Motolâncias

A assessoria de comunicação do Samu informou à reportagem do Primeira Edição que as pessoas que serão retiradas das ambulâncias serão capacitadas para conduzirem as motolâncias.

“Não vai ter perda alguma. Caso o pessoal da ambulância precise de apoio, eles solicitarão uma motolância, ou vice-versa”, disse Arnaldo dos Santos, acrescentando que o serviço já foi implantado em outras estados, a exemplo de Pernambuco e Bahia, e tem mostrado eficácia no atendimento.

Segundo informou, Maceió ganhará cinco motos de socorro. Cada motolância dará suporte a duas ambulâncias. A mudança será posta em prática a partir do dia 01 de setembro deste ano.

Como ficará o atendimento

A equipe do Serviço Móvel de Urgência (Samu) realizou também uma simulação de como seria o atendimento com três e com dois integrantes da equipe. O condutor que é socorrista, e que pode ajudar em determinados casos, terá trabalho em dobro, pois contará com apenas um técnico em enfermagem para realizar os procedimentos cabíveis.

Passando para apenas um técnico e um socorrista a qualidade do atendimento a sociedade cairá e a demora crescerá. As dificuldades que os técnicos terão para realizar a prestação de serviço será maior até a chegada da Motolância, caso precisem.

“O motorista ainda tem que estacionar o veículo, fazer a sinalização correta, para depois ajudar o técnico em enfermagem junto com a vítima, enquanto poderia ter duas pessoas com o paciente ficará apenas uma, e claro que a demora vai ser maior, pois se valer mesmo à portaria vamos trabalhar com apenas um técnico na prestação dos serviços para a população”, disse um dos motoristas que não quis ter seu nome revelado.

Deu no CADAMINUTO:Sem acordo, SAMU promete paralisação dos serviços na próxima semana


por Jonathas Maresia
Site:Cadaminuto

Os profissionais de enfermagem que trabalhando no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) realizam um protesto, na manhã desta terça-feira (19), na Avenida Fernandes Lima em Maceió, questionando a redução em 40% do quadro.

Segundo os profissionais, a resolução do Ministério da Saúde tem como único objetivo ‘piorar’ um serviço que já é deficitário. “Durante toda esta semana vamos nos organizar com objetivo de encontrar uma solução com a Secretaria de Estado de Saúde de Alagoas (SESAU) e caso não se seja encontrada uma solução vamos paralisar todos os serviços nesta próxima segunda-feira (25)”, frisou um socorrista, ressaltando ainda que a resolução do ministério diminuirá de três atendentes pra dois em uma viatura.

“O movimento tem como objetivo alertar a sociedade para um prejuízo no atendimento das equipes do SAMU. Três profissionais realizando o socorro às vítimas já é considerado um número pequeno, imaginem com essa diminuição”, questionou um representante do movimento, Francisco Matta.

Os participantes distribuíam panfletos alertando à sociedade que o Ministério da Saúde não tem interesse com a saúde da população alagoana.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

APROVADO PROJETO DE LEI QUE REGULAMENTA A PROFISSÃO DE CONDUTOR DE VEÍCULO DE EMERGÊNCIA

Quem acreditou desde o início agora pode comemorar.

O SINSAMU/AL já tinha informado aos Condutores que estava acompanhando o Projeto de Lei Federal do Ilustre Deputado Dr. Ubialique que regulamenta a Profissão de Condutor de Veículos de Emergênca dos serviços Públicos e Privado.

Tendo Como Relatora do Projeto, a Deputada Federal Sandra Rosado, o Projeto de Lei foi aprovado e só está aguardando a publicação no Diário Oficial da União.

Nesse sentido, dispõe que, para o exercício da atividade, o condutor de veículos de emergência deve preencher os seguintes requisitos:

- “B”, para veículos de emergência de pequeno porte;

-“D”, para veículos de emergência de maior porte;

– ser portador de diploma de curso de ensino médio;

– ter experiência de, no mínimo, dois anos como
motorista nas categorias previstas

– ter concluído curso de condutor de veículos de
emergência com, no mínimo, noventa horas-aula, que abrangerá os seguintes
conteúdos temáticos:

a) atendimento pré-hospitalar de primeiros socorros;

b) direção defensiva teórica e prática.

- É devido ao condutor de veículos de emergência o piso salarial de R$ 1.200,00 (mil e duzentos reais), a ser reajustado anualmente pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC, calculado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística –IBGE.

Veja abaixo o projeto completo.



















COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO
SUBSTITUTIVO AOS PROJETOS DE LEI Nº 7.191 e Nº 7.895, AMBOS DE 2010, e Nº 611, de 2011

Regula o exercício da atividade de condução de veículos de emergência.

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1º A atividade de condução de veículos de
emergência rege-se, de forma complementar à legislação de trânsito, por essa
Lei.

Art. 2º Para o exercício da atividade, são exigidos do
profissional os seguintes requisitos:

I – ser portador da Carteira Nacional de Habilitação – CNH - na categoria:

a) “B”, para veículos de emergência de pequeno porte;
b) “D”, para veículos de emergência de maior porte;

II – ser portador de diploma de curso de ensino médio;

III – ter experiência de, no mínimo, dois anos como motorista nas categorias previstas nas alíneas “a” e “b” do inciso I deste artigo;

IV – ter concluído curso de condutor de veículos de emergência com, no mínimo, noventa horas-aula, que abrangerá os seguintes conteúdos temáticos:

a) atendimento pré-hospitalar de primeiros socorros;

b) direção defensiva teórica e prática.

Parágrafo único. A cada cinco anos de efetivo trabalho na
condução de veículos de emergência, os condutores ficam obrigados a
frequentar cursos de reciclagem oferecidos gratuitamente pelo empregador.

Art. 3º Os condutores de veículos de emergência devem
demonstrar aptidão para o exercício da atividade, sendo periodicamente
avaliados sob os seguintes aspectos:

I – disposição pessoal;
II – equilíbrio emocional e autocontrole;
III – disposição para cumprir ações orientadas;
IV – capacidade de manter sigilo profissional; e
V – capacidade de trabalho em equipe.

Art. 4º Ficam assegurados aos condutores de veículos de
emergência, a expensas do empregador, os seguintes benefícios:

I – treinamentos especializados e reciclagem em cursos
específicos previstos no inciso IV e no parágrafo único do art. 2º desta Lei; e

II – seguro destinado à cobertura de riscos inerentes à
atividade de condução de veículos de emergência.

Art. 5º A jornada de trabalho de condutor de veículos de
emergência é de doze horas de trabalho por trinta e seis de descanso
obrigatório, num total de trinta horas semanais, vedada a realização de
serviços extraordinários.

Parágrafo único. O condutor de veículos de emergência
tem direito a cinco folgas mensais.

Art. 6º É vedado ao empregador incumbir o condutor de
veículos de emergência atribuição distinta da prevista em sua CNH, salvo em
situações de urgência nas quais sejam necessários procedimentos de
primeiros socorros.

Art. 7º É devido ao condutor de veículos de emergência o
piso salarial de R$ 1.200,00 (mil e duzentos reais), a ser reajustado anualmente pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC, calculado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

Parágrafo único. A remuneração do trabalho noturno do
condutor de veículos de emergência terá um acréscimo de vinte e cinco por
cento sobre a do diurno.

Art. 8º Os infratores dos dispositivos desta lei incorrerão na multa de R$ 1.000,00 (mil reais), por condutor, aplicada em dobro em caso de reincidência, oposição à fiscalização ou desacato à autoridade.

Parágrafo único. O processo de fiscalização, de autuação e de imposição de multas reger-se-á pelo disposto no Título VII da Consolidação das Leis do Trabalho.

Art. 9º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.


Deputada SANDRA ROSADO
Relatora

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Sinsamu esteve presente na plenária estadual da CGTB que levará delegados ao Congresso dias 7,8,9 de julho em São Paulo




A Plenária Estadual da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil seccional Alagoas rumo ao VI Congresso da CGTB, foi realizada ontem dia 07/06, em Maceió, foi um sucesso. Os sindicatos filiados à central no Estado debateram e aprovaram propostas pelo fim do fator previdenciário, redução dos juros, centralização do câmbio, fortalecimento do mercado interno, financiamento público para as empresas genuinamente nacionais e redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, entre outros assuntos.

O SINSAMU/AL esteve presente representado pelo Presidente Ely Santos, que se comprometeu em buscar condições junto a CGTB e os parceiros do sindicato, para levar pelo menos dois representantes para o Congresso Nacional da CGTB em São Paulo.

O vice-presidente da CGTB, o Bira, esteve aqui em nome da executiva nacional e falou sobre a conjuntura, fez uma avaliação do início do governo Dilma e colocou a importância da nossa central fazer uma discussão com o governo sobre alguns problemas que precisamos resolver para o desenvolvimento do país, como o fato de as multinacionais instaladas no país pegarem dinheiro do BNDES e enviam bilhões de dólares para suas matrizes”.

O presidente da CGTB-AL, Sergio Cabral, que dirigiu a Plenária, informou que a central estadual estará presente no VI Congresso da CGTB, nos dias 7, 8 e 9 de julho no Moinho Santo Antônio, em São Paulo, com um grupo de delegados com representações importantes no estado. “Vamos concentrar nossos esforços para conseguir levar ao Congresso um número de representantes bem acima do esperado" afirmou Sergio Cabral.


Ely Santos, SINSAMU/AL, Bira vice presidente da CGTB Nacional,Cristina CGTB AL, Sergio Cabral Presidente CGTB/AL e companheira Sindicalista







Fonte:Soalagoas

sexta-feira, 27 de maio de 2011

PROPOSTA NEGOCIADA ENTRE SINSAMU E GOVERNO QUE GARANTE 15% DE AUMENTO NO SUBSÍDIO DOS SERVIDORES FOI ENVIADA HOJE PARA ASSEMBLÉIA


O SINSAMU/Al juntos aos Servidores da Saúde, descidiram no último dia 11 de abril aceitar a proposta do governo em reajustar em 15% no subsídio da Saúde, e mais 5,91% de perda da inflação.

Nesta sexta o Governo enviou para assembleia o projeto dos 15% para ser implantado retroativo a maio, faltando definir devido ao impasse com as outras categorias do estado, o valor das perdas com a inflação que será de 5,91% ou 7%.

A implantação dos 15% será pago em folha suplementar a ser definido a data pela Secretaria de GestãoPública na próxima semana.

Desde já informamos que o SINSAMU/AL continua trabalhando para melhoria dos Servidores do SAMU Alagoas.


Veja a lei aqui

sábado, 30 de abril de 2011

Nota: Falecimento


Amigo Sobral, Companheiro de luta componente do SINSAMU/AL

Estou sentindo incapazes de encontrar palavras de consolo para sua dor, mas desejo expressar o meu profundo pesar pela morte da sua querida esposa.

Estarei orando por ela, com a esperança de poder estarmos juntos algum dia.

Receba minhas condolências. Abraços.

Ely Santos Presidente do Sinsamu/Al