terça-feira, 19 de julho de 2011

Deu No Alagoas24horas:Técnicos do Samu ameaçam entrar em greve


Amanda Dantas

Técnicos realizam simulação do atendimento com dois socorrista

Na manhã de hoje (19), técnicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) se reuniram na Avenida Fernandes Lima para protestar contra a medida do Governo anunciada no início desta semana, e que deverá entrar em vigor no dia 1º de agosto, que visa diminuir o número de técnicos que prestam atendimento nas unidades base do SAMU. A nova medida propõe a redução de um, dos dois técnicos de enfermagem que atendem atualmente nas sete unidades que circulam em Maceió.

De acordo com os servidores, a redução da equipe trará prejuízos principalmente à população, que terá a qualidade do socorro prejudicada. A tese dos servidores é de que casos de parada respiratória e politraumatismo não podem ser executados com uma equipe menor. De acordo com os manifestantes, o número mínimo de socorristas deve ser três.

Os servidores também informaram que deverão recorrer junto ao Ministério Público Estadual e buscarão apoio de entidades como Ministério Público Federal em Alagoas, Ministério do Trabalho, OAB/AL e Ministério da Saúde e acreditam que conseguirão o apoio destas entidades por que Alagoas ocupa o primeiro lugar no ranking de violência no país, o que aumenta os índices de atendimento.
Versão do Governo

O Estado propõe que o condutor e um técnico de enfermagem façam o trabalho. Medida semelhante à proposta pelo Governo de Alagoas já é adotada em outros estados brasileiros. Os servidores alagoanos rebatem a informação dizendo que em outras capitais a deficiência é suprida com motocicletas chamadas de ‘motolâncias’, o que não ocorrerá em Alagoas.

De acordo com o Governo, esta nova proposta servirá para aumentar os números de unidades móveis que atenderão a população. Para os técnicos, trata-se de redução de custos. Eles reivindicam ainda a realização de concursos públicos. “Se o governo quer aumentar as unidades de saúde, ele deve aumentar o quadro e não remanejar pessoal,” relatou o primeiro secretário do Sinsamu, Isaac Silva, que explicou ainda que o protesto é parte integrante do calendário de mobilização da categoria que deverá durar até o fim desta semana.

A equipe do Alagoas 24horas procurou o diretor-geral do Samu para falar a respeito do assunto e fomos informados, por meio de sua assessoria, que Iracildo Camelo estava em reunião a portas fechadas com sindicalistas e membros da Secretaria de Saúde em busca de uma solução.

Os servidores informaram que se até a sexta-feira (22), a diretoria do SAMU não apresentar uma solução satisfatória, a categoria entrará em greve.
O quadro

Atualmente 125 auxiliares e técnicos e mais 118 condutores do SAMU circulam pela cidade prestando atendimento à população.

www.alagoas24horas.com.br

0 comentários:

Postar um comentário